terça-feira, 6 de março de 2012

Em todos os lugares.


Quando teu rosto me vem a mente, no fim desses dias tão banais tudo muda, tudo ganha cor.
Mas daqui de longe eu só posso observar seus passos e sorrir, sorrir como me pedes pra sorrir quando eu eu faço aquele acordo de só sorrir se você estiver sorrindo do lado de lá.
Ando um pouco diferente, ando vivendo um dia de cada vez, mas deixa eu gostar de você, só agora, deixa eu me virar para o meu lado esquerdo e querer que esteja ali, que esteja aqui como se o mundo não tentasse impedir.
Eu venho fechando os olhos e desejando que a vida tome seu rumo, que as coisas se resolvam em todos os aspectos, eu ando tão cansado, mas ando de cabeça erguida aprendendo novas coisas, amando aqueles que fazem dos meus dias mais felizes. Ando amando você como sempre amei.
No fim das contas eu sempre serei o menino bobo metido a malandro, mas a verdade é que do lado de dentro da casca grossa existe aquele menino doce que te ama.
Andei a passos curtos tentando não machucar o coração, mas foi aí que o machuquei mais, descobri que não existem métodos para que a dor não exista e não existem analgésicos que curem aquela dor que não é no corpo.
Já pedi mais uma dose, e mais outra. Já dormi desnorteado, mas hoje durmo em paz mesmo com toda a tormenta que o mundo traz, me sento lá fora e fico observando o vai e vem de vidas do seu lugar favorito, me sinto completo quando faço isso, te sinto comigo, me lembro de José, me lembro de Maria. Me lembro dos outros nomes que eles já tiveram mas me lembro que estes são os mais adequados, afinal de contas, foram os que nos fizeram mais felizes com a ideia.
Me lembro de olhos negros que olhavam profundamente em outros olhos, olhos esses verdes e intensos, neste momento recupero o brilho dos meus, tenho um olhar intenso, sinto toda a luz que sentia antes.
Daí toco uma canção que fala sobre uma cara Carolina, que fala sobre idas e voltas e as diferenças entre a solidão de um aeroporto e a felicidade em um quarto de hotel barato, me lembro das vezes que essa canção trouxe você pra mim.
Choro, sorrio, vivo, canto, fico em silêncio, escrevo, trabalho, dirijo, bebo, como, fumo, ando, corro, grito, falo, enfim, respiro e no fim das contas sempre acabo pensando em você, bem mais que faço tudo isso.
Mantenho meu coração aqui no peito, quente. Acabo por mudar minhas concepções sobre o amor e sobre as pessoas, enxergo saídas, perco as saídas, te procuro nas saídas e sempre acabo por encontrar em todos os lugares.


"Enquanto houver você do outro lado
Aqui do outro eu consigo me orientar
A cena repete a cena se inverte
Enchendo a minha alma d'aquilo que outrora eu deixei de acreditar"

Nenhum comentário:

Postar um comentário