terça-feira, 19 de junho de 2012

Te ver passar.

Quantos amores ainda se perderão por conta de palavras não ditas? Quantos Meu Deus? Se no passar das horas eu me sinto tão bobo colocando pra fora tudo o que sinto. Eu sou só um poeta garota e a vida o que é? Poesia, poesia. É poesia pros meus olhos te ver passar, desfilando cheiro de pecado e olhar de anjo, tem jeito de menina doce, tem um balançar de mulher apimentada, brinca com meus desejos e com meu coração de forma sutil, ao mesmo tempo. Fico me perguntando quantos mais te veem passar e pensam da mesma forma que eu. Eu sou só mais um desses tais que te veem passar, quem sabe nem me note, mas eu te noto. Aqui do meu lugar, eu, um menino qualquer. Ah se te tivesse nos meus braços, se tivesse seus abraços. Se... Quantos poetas te escreveram mulher? Quantos apaixonados assim como eu te leram, você que é poesia. Talvez nem se sinta tão lisonjeada assim quando poetas te descrevem, te escrevem, te citam. Você, que já deve ter se acostumado, talvez nem seja dessas que se encantam quando te leem ou cantam, qualquer coisa que foi escrita pra você. E eu tão acostumado a encantar mulheres com palavras doces, passo despercebido, só observo e vejo que até o tempo para pra te ver passar. Quantos amores ainda se consumarão enquanto o tempo não para, e eu nem noto. Talvez por palavras ditas, sussurradas. Quantos dias ainda marcarei as horas e ficarei no mesmo lugar, só pra te ver passar, enquanto outros amam intensamente e vivem amores comuns. E talvez eu seja só mais um, só mais um a te esperar. Te ofereço mais um gole, quem sabe hoje eu não tenha coragem de falar? Se sente, e tome comigo mais uma xícara quente, de poesia, poesia. Quem disse? Quem disse? Que os poetas também não sabem amar?

Um comentário:

  1. O dia é o solstício do ócio. A poesia, o equinócio do vício.
    GK

    ResponderExcluir