quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

Olhos de menino.


Com olhos de menino eu acordei um pouco leve, um tanto brincalhão. É que eu estive cansado caro amigo, cansado de me defender o tempo todo, cansado de ser seco, cansado de me policiar, cansado daquela tão amarga solidão. Eu acordei com saudade daquela menina que levou embora o cansaço, que me deu um apoio maior que o abraço. É, eu caminhei durante a tarde trocando ideia com o coração.
Abri um sorriso grande, tinha nos olhos aquele brilho, tinha em mim a vontade de ficar mais um pouco, pedir mais uma dose e falar sobre qualquer coisa que flua de forma leve, me mantive tranquilo, de coração aberto. Me estranhei por um minuto ou dois, depois sorri. Sorri ainda mais quando me lembrei o quanto procurei esse meu bem, esse bem, além. Muito além.
Falei uma vez ou duas sobre coisas do passado, mas falei muito mais sobre o futuro, não estive inseguro, apenas um pouco surpreso a cada segundo.
Quando na metade do dia eu chorei, entenda, não foi de pesar, foi só a felicidade de te encontrar e não sentir mais aquele aperto no peito, pensei em te abraçar e dizer algumas coisas do tipo: “- Você já não me faz mal.” “- Obrigado por me fazer mais forte.” “ Apesar de tudo, eu quero muito seu bem.”
Mas ai sorri, sorri um sorriso tímido e pensei: “ - Que bom que o tempo passou, que bom que cá estou, assumindo todos os pesos dos erros do passado e me arriscando a amar outra vez.”
E então o céu ficou escuro e o dia terminou, antes de dormir encontrei aquela que me faz sentir paixão, na verdade com sérios sintomas de que vá se tornar amor. E foram meus braços que ela buscou, estufei o peito, me senti grande quando ela disse que gostava de sentir aquela proteção, pude mais uma vez ser grande como a muito tempo não me sentia, eu estava pronto outra vez pra cuidar de alguém e deixar que cuidassem de mim.
Eu era “ um menino triste que queria ser um herói, mesmo um herói triste,” mas o dia amanheceu claro e o menino se libertou de todo a qualquer mal.

Esqueça as chaves do lado de fora, esqueça as luzes acesas, esqueça a torneira aberta. Só não esqueça o coração na geladeira.

Nenhum comentário:

Postar um comentário